domingo, 2 de janeiro de 2011

É dos gordinhos que elas gostam mais

Na sociedade humana sempre existiram preconceitos de todas as formas. Nos tempos atuais a obesidade é uma das doenças mais preocupantes na área da medicina, pois a diversidade de alimentos no mercado é enorme; aliado a isso e a falta de tempo criado pela sociedade capitalista, torna-se muito fácil a obtenção dessa doença e de muitas outras que chegam no mesmo pacote.

Em algumas espécies do reino animal ser obeso trás muitas vantagens. Há quem enfrente sacrifícios para conquistar a amada, mas no caso dos elefantes marinhos é radical. Os machos da espécie viajam quase 5.000 quilômetros para ter uma chance de arranjar uma parceira.


É que as fêmeas preferem os bichos grandões ou mais gordos - 90% dos dos machos são preteridos por ser magros demais. Por isso tentam engordar e passam meses longe de casa procurando comida. Muitos morrem, porque são presas dos predadores, principalmente dos tubarões-brancos.

Assim, enquanto as fêmeas vivem de 18 a 20 anos, os machos não chegam a 16 anos, porque em sua busca insessante por engordar morrem pela boca, literalmente.

Com tudo isso chegamos à conclusão de que, preconceitos existem na sociedade humana e também em outras camadas do reino animal, com diferenças apenas de que somos "racionais."

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Jupará,macaco-da-noite ou quincajú!


Esse extraordinário animal tem semelhanças com macaco, urso e gato, todavia, ele pertence à família dos procinídeos que inclui o quati, quaxinin, urso panda gigante entre outros. São encontrados do México ao Sudeste do Brasil, mas principalmente na Amazônia. Também é conhecido como macaco-da-noite, quincaju ou, do inglês, Kinkajou.

O jupará é um animal que gosta de viver à noite, durante o dia dorme bem escondido. Sobe nas árvores com muita agilidade, pulando de galho em galho, sempre auxiliado por sua cauda, e é nos ocos das árvores que ele mora. Eles vivem sozinhos ou aos pares. Quando está em cativeiro é um bicho muito brincalhão, semelhante aos macacos.
São animais que possuem um catáter meigo, podendo ser um ótimo companheiro para o homem, sendo fiel, afetuoso e brincalhão.
Independente de sua aparente adaptação em cativeiro, está sempre disposto a voltar pro seu abitat natural.

Alimenta-se de frutas mas também comem sementes, flores, mel, pequenos insetos, larvas de insetos folhas novas e flores, graças a sua lingua fina e comprida.

Em cativeiro comem frutas, vegetais, carne, ovos e substâncias doces e fermentadas, porem o açucar o deixa embreagado, tornando seu comportamento irritado podendo, morder, arranhar ou golpear as pessoas com a cauda. Quando está sóbrio é calmo e dócil.

O jupará é também protagonista de um episódio do desenho infantil, Go Diego go, exibido pelos canais educativos, os quais ensinam também as criancinhas de 2 a 6 anos as primeiras palavras em inglês.
Sinopse: Pequeno Jupará e os Problemas com a Colméia. O pequeno jupará tem uma Colméia enfiada na cabeça! Ajude Diego e papai jupará a salvá-lo antes que as abelhas retornem de sua missão pela manhã!


NOME Comum: Jupará
Nome Científico:
Potos flavus
FILO:
Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora

Familia: Procyonidae

CARACTERISTICAS:
Comprimento:
até 0,45 m, mais 0,45 m de cauda.
Altura: até 20 cm
Peso: até 3,8 kg
Tempo de Vida: até 20 anos

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Curupaco papaco!!!

Papagaio é mais que curupaco papaco. Divertidos e tagarelas, o papagaio verdadeiro é uma ave que acasala - Juntar(-se) (macho e fêmea) para a procriação com um só parceiro por toda a vida. É um divertido animal tipicamente brasileiro. Vivem em bandos e quando em cativeiro necessitam da aproximação com seu dono.

Na fase adulta, sua cor predominante é verde com a fronte azul e ao redor do bico, amarelo no topo da cabeça e em volta dos olhos. Alimenta-se de frutos, legumes, grão de aveia, milho verde, arroz, girassol, alpiste e trigo.

Alguns papagaios são capazes de imitar sons e, inclusive, a fala humana. Durante a época do acasalamento, onde a fêmea põe seus quatro ovos, eles não gostam de ser incomodados. Sai do ninho poucas vezes e se alimenta muito pouco. O período de incubação é de 28 dias. 

Em algumas histórias, principalmente as de piratas, eles são sempre presentes. O  Zé Carioca, personagem que teria sido criado pelo próprio Walt Disney que me passagem pelo Brasil, inspirou-se no inesgotável repertório de piadas de papagaio que circulavam pela rua.
Esse Zé...sempre aprontando...rs

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Borboletas são tão belas

Borboletas são inseto e vivem melhor em regiões tropicais porque possuem climas quentes. Elas são fecundadas pelo macho após deixarem a crisálida. A fêmea procura uma planta para colocar seus ovos, em alguns dias os ovos eclodem e saem lagartas que comem a casca dos ovos e a partir daí começam a comer folhas e não fazem outra coisa senão comer, comer e comerrrrr!!!

A próxima etapa da metamorfose Mudança de forma e estrutura, pela qual passam certos animais, como os insetos, do estado larvar para a fase adulta - das borboletas é chamada pupa. Na crisálida - Coisa que, antes de tomar nova fase ou ação, se acha no estado ou período de recolhimento ou imobilidade a lagarta se transforma em borboleta lentamente. Quando o processo de transformação termina, a crisálida se abre e a borboleta sai. Quando sua asa estica e fica seca, a borboleta está pronta para voar.
As borboletas se alimentam de vegetais e néctar. Pesam cerca de 0,3 gramas sendo que a maior pode pesar 3 gramas. Chegam a ter 32 centímetros de asa a asa. As borboletas vivem em média duas semanas. 

Um livro super legal que narra a história de uma borboletinha muito valente e simpática é "O caso da borboleta Atíria" de Lúcia Machado de Almeida (Atica, 1999). Vale a pena ler!

As borboletas

Brancas
Azuis
Amarelas
E pretas
Brincam na luz
As belas borboletas

Borboletas brancas
São alegres e francas
Borboletas azuis
Gostam muito de luz

As amarelinhas
São tão bonitinhas

E, as pretas, então...
Oh, que escuridão!


Por Vinicius de Moraes


Fonte: Brasil Escola

sábado, 18 de setembro de 2010

Os Periquitos!













No leque verde dos coqueiros

Que ornam a margem dos caminhos,

Os periquitos galhofeiros

Zombam dos outros passarinhos.

Numa algazarra delirante,

Batendo as asas irisadas,

Cantam a terra e o céu distante,

Glorificando as alvoradas.










Porque se julguem muito ricos

Donos do espaço e das alturas,

Fogem dos pobres tico-ticos,

Trocando afetos e ternuras.

Unidos contra aos caçadores,

Andam ariscos e assustados:

Temem os ventos destruidores

E a poeira azul dos descampados.

São tão alegres, tão ruidosos,

Que a gente ao vê-los avalia

Que sejam todos venturosos,

Brincando ao sol de cada dia.











Não param nunca os mais tranqüilos.

Pulam, febris, de galho em galho.

Com que prazer, para segui-los,

Deixo de lado o meu trabalho!

Passam a vida saltitando

E é cada qual mais tagarela.

Onde vai um, lá vai o bando,

Cortando o azul na tarde bela.

Ordena um deles a partida

Em busca de outros horizontes.

Depois é a volta… E que corrida

Vertiginosa sobre os montes!

E quando, à noite, escuto os gritos

De mil insetos bandoleiros,

Dormem, sonhando, os periquitos

No leque aberto dos coqueiros.







Autor: Osório Dutra ,Vassouras, Estado do Rio, (1889 -1968).

Diplomata brasileiro e poeta.

Vocabulário: Ornar = decorar, enfeitar /Galhofeiro = brincalhão/

Irisada = furta-cor/ Venturoso = feliz/ Bandoleiros = errante, sem paradeiro


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Vamos voar?


Ave voa

Borboleta voa

Logo, borboleta é ave!

Oops! Não é bem assim!
Toda borboleta voa, mas não é ave e, acreditemmmm, nem toda ave voa! Partindo desse princípio, nem tudo que é lógico é, necessariamente, verdade, embora seja poético.

Você diz que sabe muito
Borboleta sabe mais:
Anda de perna pra cima
Coisa que você não faz
Você dia que sabe muito 
Papagaio sabe mais
Papagaio fala versos
Coisa que você não faz
Borboletas e papagaios são lindos e sabem voar, mas pertencem a famílias diferentes e, também, possuem diferentes modos de vida. 

Falando em aves, poemas e borboletas, que tal "voar" nas divertidas asas da informação?


Fonte: Brasil Escola

ideias&ideais

ideias&ideais

Colaboradores

Pesquisar este blog

Carregando...